Componentes de um PC #1: A placa-mãe

Com este artigo começamos uma série falando sobre os componentes de um computador (ou componentes de um PC). Todo técnico de informática, analista de suporte, analista de infraestrutura e etc deve conhecer os componentes de um computador, afinal está diretamente ligado com o trabalho a ser executado.

Existem áreas que não tem a necessidade de conhecer os componentes de hardware, como desenvolvimento de sites, desenvolvimento de aplicativos e etc. Mas mesmo assim ter tal conhecimento é bom, pois permite economizar uma grana quando o computador apresentar algum problema (E isso vai acontecer!). Ou até mesmo ganhar uma grana extra resolvendo problemas de hardware de clientes.

Quais são os componentes de um computador?

Como o título deste artigo indica, o foco principal neste momento é a placa-mãe, porém acho interessante citar uma lista de componentes necessários para que um computador funcione.

Em todo computador básico encontramos os seguintes componentes: Placa-mãe, placa de som, placa de vídeo, memória RAM, placa de rede, processador (E cooler / fan + dissipador), HD ou SSD, drive óptico, fonte de alimentação e o gabinete.

Agora que já sabemos quais são os componentes existentes em um computador básico, apesar de alguns como drive óptico e SSD serem opcionais, vamos entrar em uma série de artigos onde cada componente será detalhado. Então, vamos conhecer a placa-mãe.

Sim mãe, vou fazer

Como o próprio nome já diz, sem a placa-mãe nada acontece, assim como sem uma mãe um cachorro ou um ser humano não pode existir. Mesmo clones não surgem do nada, eles são criados a partir de células já existentes.

Todo componente de um computador é conectado a placa-mãe fisicamente. E logicamente existem componentes que controlam outros componentes, e esta comunicação entre um componente e outro permite que um computador funcione.

Placa-mãe invix

Como foi dito anteriormente, tudo se conecta fisicamente à placa-mãe, para assim existir a comunicação entre componentes. A placa-mãe é composta por capacitores, resistores, bobinas, transistores, conectores de alimentação, slots de expansão e etc.

A BIOS

Você com certeza já ouviu falar que o processador é o cérebro do computador, e que sem ele nada acontece. Mas existe um componente soldado  à placa-mãe (ou encaixado em um suporte soldado a ela) sem o qual não existiria a comunicação básica para que o computador funcionasse.

A sigla BIOS significaBasic Input/Output System“, ou, sistema básico de entrada e saída. Ela é responsável pelas operações básicas de inicialização do hardware do computador, como reconhecimento de HD’s, configuração de ordem de boot e etc.

A BIOS é um software que é gravado em um chip de memória do tipo EPROM (hardware). Provar que a BIOS é um software e não um hardware como alguns dizem é bem simples, basta acompanhar o processo de atualização de BIOS de uma placa-mãe e observar que o procedimento é realizado a partir do próprio sistema operacional (Windows ou Linux) nos computadores atuais (Nos antigos tínhamos que dar boot no pc através de um disquete ou CD-ROM). O processo é iniciado e finalizado todo sem que seja realizada nenhuma alteração física na placa-mãe.

Existem casos onde a BIOS é corrompida, então precisamos remover a memória EPROM onde a BIOS é gravada e realizar a gravação de uma nova BIOS neste chip de memória.

EPROM BIOS mxic b110376-12g mx25l3206epi

O soquete do processador

Quase toda placa-mãe tem um soquete de processador (pois é, nem todas tem), algumas tem o processador soldado diretamente a placa. O soquete do processador nada mais é do que um encaixe onde deve ser instalado o processador, assim com em sua casa existe um soquete para lâmpadas.

O soquete varia conforme a geração do processador, isso porque conforme a evolução do processador, é necessário um novo “encaixe”, contendo uma determinada quantidade diferente de pinos. Tanto a quantidade de pinos quanto o tamanho do soquete podem sofrer variações.

O soquete varia conforme a marca e conforme o modelo do processador. Um processador AMD não pode ser instalado em um soquete feito para um processador Intel. Existe uma regra parecida para processadores da mesma marca, que seria, um processador LGA 1151 não pode ser instalado em um soquete LGA 1150 por exemplo.

Soquete processador lga 775

Slots de expansão

Em uma placa-mãe existem diversos slots de expansão diferentes, eles servem para que você adicione novos recursos ou aumente recursos já existentes (dai vem o “expansão”). Nas placas-mãe atuais encontramos os slots PCIe (PCI express) e PCI. Em palcas mais antigas encontramos slots como CNR e ISA.

Nestes slots podem ser instaladas placas como placa de vídeo, placa de rede, placa de áudio (som), placa de captura, controladoras USB, controladoras SCSI / SATA e etc.

Existem também os slots de memória RAM, os quais são fundamentais, pois sem memória RAM o computador não funciona. Nestes slots podem ser instalados apenas módulos de memória RAM.

Slot PCIe 16x para placa de vídeo

Conectores SATA

O SATA é o atual padrão para a conexão de HD’s, SSD’s e drives ópticos (DVD / Blu-ray e etc). O padrão chegou para substituir o antigo padrão IDE, que tinha cabos largos e volumosos. Além é claro, de trazer a vantagem de maiores velocidades.

Conector SATA HD SSD

Alimentação

Em uma placa-mãe atual encontramos 2 conectores de alimentação. um de 24 pinos referente a alimentação da placa-mãe e outro que pode variar de 4 a 8 pinos, responsável pela alimentação do processador.

O conector maior (24 pinos) é conhecido como conector ATX. O conector de alimentação do processador é conhecido como ATX+12 (quando possui 4 pinos) ou como EPS (quando possui 8 pinos).

Conector alimentação ATX 24 pinos

Conector alimentação do processador atx12v

Leave a Reply