Quais as vantagens e recursos do gerenciamento de servidores

Gerenciamento de servidores

Servidores de verdade (no quesito hardware) possuem um recurso muito interessante, que é o acesso de gerência (gerenciamento) ou acesso console do servidor. Este recurso está presente em servidores de pequeno, médio e principalmente nos de grande porte. E é um recurso que quando utilizado pode facilitar muito a vida do analista de infraestrutura.

Princípio básico e principais recursos

A gerência remota de um servidor tem a função de permitir que sejam realizadas operações no servidor (Como desligar e ligar) sem que seja necessária a intervenção física de um analista ou mesmo sem precisar ter um sistema operacional instalado, como Windows Server, Ubuntu Server, Red Hat Enterprise, Slackware e etc. Basta que a interface de gerenciamento esteja configurada e a placa de rede referente ao gerenciamento esteja conectada fisicamente a rede (cabo de rede conectado a um switch). Com estes 2 requisitos prontos, basta utilizar seu navegador web (Internet Explorer, Google Chrome, Mozilla Firefox e etc) ou algum software específico para realizar o acesso ao console do servidor.

Os recursos disponibilizados variam muito do fabricante. As vezes algum recurso pode exigir pagamento de uma licença a parte. Segue abaixo alguns recursos que podem ser encontrados em um servidor gerenciável.

KVM: O KVM funciona como um VNC, permitindo visualizar o que está sendo exibido na tela do servidor, porém remotamente. E sim, com o KVM do servidor é possível até mesmo entrar na BIOS e alterar configurações remotamente.

Estado de fontes de alimentação: Servidores de médio e grande porte geralmente possuem diversas fontes, as quais trabalham de forma redundante (Se uma fonte para a outra continua trabalhando, evitando que o servidor desligue).

O console permite verificar o estado de todas as fontes, então se uma fonte parar de funcionar (seja por defeito na fonte ou falha na alimentação, como um no-break problemático) um alerta será exibido na tela de gerenciamento do servidor. Dependendo dos recursos do servidor, o mesmo pode enviar um e-mail informando que uma fonte de alimentação está apresentando problemas.

Ligar / desligar o servidor: Se um servidor for desligar a partir do sistema operacional, ele poderá ser ligado remotamente. Isto é muito útil caso seu servidor esteja em um data center ou em uma unidade distante.

O mesmo vale para o desligamento, se ocorrer algum problema que exija que um analista se locomova até o local onde o servidor esteja, para pressionar o botão de liga / desliga enquanto o servidor estiver ligado, isto pode ser feito a partir da gerência do servidor

Envio de alertas: Alertas são muito importantes quando falamos de servidores, então um servidor gerenciável pode ser configurado para enviar alertas quando determinados recursos apresentarem problemas, ou mesmo para quando um problema for solucionado e um recurso voltar a funcionar.

SNMP: Assim como o envio de alertas, o protocolo SNMP também pode ser utilizado para permitir que o servidor seja monitorado por ferramentas como o Zabbix (Estou olhando para um Zabbix que eu mesmo implantei, bem agora).

Log de atividades: Um log simples pode ser gravado, contendo diversas informações sobre determinadas atividades referente ao servidor.

Atualização de BIOS: Pode-se realizar a atualização da bios de um servidor que está em um data center ou uma unidade distante sem precisar ir até o local.

Informações de hardware e alimentação: É possível saber quantos processadores estão instalados no servidor, qual o montante total de memória RAM, quantos slots de memória RAM existem na placa-mãe do servidor (total, quanto estão em uso e quantos estão disponíveis), qual a temperatura dos componentes que tenham monitoramento, como processadores, fontes de alimentação, módulos de memória RAM e até mesmo a temperatura da placa-mãe.

As informações de temperatura são muito importantes, principalmente quando seu servidor está instalado em um data center (colocation).

Também é possível monitorar a tensão dos componentes, para saber se os processadores e módulos de memória não estão com sub ou sobre tensão. Além de verificar qual a tensão de saída nos canais de 3.3v, 5v e 12v das fontes de alimentação do servidor.

Como configurar o acesso do gerenciamento de um servidor

Em todo servidor a configuração pode ser realizada a partir da BIOS, porém como este artigo é bem geral e não estou especificando marcas e modelos de servidores não é possível citar um local exato. Geralmente na BIOS encontramos uma opção chamada “Management” ou algo parecido. Dentro deste menu encontramos algumas opções como endereço ip, gateway e máscara de sub rede, além de uma opção para definição de usuários e senhas para acesso ao console do servidor.

Após realizar esta configuração basta salvar as alterações e sair da bios. Após a reinicialização do servidor coloque um cabo de rede na interface de gerenciamento (mgmt) e conectar este cabo a um switch. Na sequência basta abrir o endereço ip do gerenciamento do servidor a partir do seu navegador ou ferramenta proprietária do fabricante para realizar o acesso.

Configurar o acesso sem reiniciar o servidor?

Para acessar a BIOS obviamente precisamos reiniciar o servidor, e se o servidor já estiver em produção esta ação pode ficar um pouco mais complicada. Existem alguns servidores que podem ter sua interface de gerenciamento configuradas a partir do sistema operacional. Um exemplo é o servidor HP ProLiant DL360 (G7), no qual você pode instalar os drivers da interface iLO e também um software que permite realizar a configuração diretamente a partir do seu sistema operacional, sem a necessidade de reiniciar o servidor e entrar na BIOS.

Leave a Reply