Virtualização e economia de energia

Plataformas de virtualização

Uma das preocupações em empresas é o custo, custo com funcionários, com energia elétrica, com água e etc. O custo com energia pode ser reduzido, e umas das formas de reduzir o custo com energia elétrica e também com espaço é utilizando a virtualização. A virtualização permite “rodar” diversos computadores virtuais (Máquinas virtuais).

Isso é possível quando o processador do computador possui recurso de virtualização, este recurso permite de certa forma, rodar um computador dentro de outro computador. Na verdade diversos computadores dentro de um único computador.

Cada um com sua tecnologia

Cada fabricante de processador possui um nome para sua tecnologia de fabricação. Nos processadores Intel a virtualização tem o nome “VT-X” e na AMD a tecnologia tem o nome “AMD-V”.

Vários servidores, um único hardware

Imagine que você tem um parque de servidores físicos, diversas máquinas diferentes. Um servidor para compartilhamento de arquivos, outro servidor para AD, outro para  o ERP da empresa e assim por diante.

Agora imagine o CPD da empresa com o cenário acima, muitos servidores físicos com seus cabos de energia, rede, monitor, mouse, teclado e etc. Pra ajudar um pouco, imagine um KVM, assim conseguimos controlar todos estes servidores com apenas um kit teclado, monitor e mouse (KVM significa keyboard, vídeo e mouse). Apesar de reduzir um pouco os cabos para controlar cada máquina, ainda existem muitos cabos e um belo consumo de energia.

A virtualização permite que vários servidores físicos sejam substituídos por apenas um servidor físico, onde todos os outros servidores sejam virtualizados. Isso reduziria bastante os cabos, liberaria um bom espaço no CPD e também o consumo de energia do servidores.

Se o seu servidor não exige nenhum recurso especial de hardware, com certeza você não terá problemas em virtualizar seu servidor. Porém, se seu servidor exigir algum recurso especial de hardware, neste caso a documentação do software de virtualização deverá ser consultada para verificar a compatibilidade e as possibilidades existentes para o recurso que seu servidor precisa.

Melhor aproveitamento de hardware

Lembra que falei de um cenário com diversos servidores, sendo eles um servidor de compartilhamento de arquivos? Claro que compartilhamento de arquivos não exige um servidor dedicado e pode ser um recurso compartilhado em um servidor com outros recursos, mas existem cenários e situações onde isso pode acontecer.

Um servidor dedicado a compartilhamento de arquivos precisa ficar ligado 24 horas por dia (Na verdade qualquer tipo de servidor geralmente fica ligado 24 horas), e como o compartilhamento de arquivos não exige tantos de cursos de memória RAM e de processador, grande parte destes recursos acabam ficando ociosos. Supondo que o processador tenha um uso de menos de 20% na maior parte do tempo, existe um desperdício de 80% de recurso de processamento, e o mesmo vale para a memória RAM. Tendo este desperdício de recursos em vista, diversos servidores significa um desperdício de recursos em cada um deles.

Utilizando um único servidor para virtualizar outros servidores, é possível um melhor aproveitamento de hardware, pois o estado ocioso de uma máquina virtual pode ser aproveitado por outra máquina virtual, evitando assim o desperdício de recursos. Para garantir recursos mínimos para uma máquina virtual específica é possível definir os recursos mínimos em alguns softwares de virtualização, mas não em todos.

 Conclusão

A virtualização de vários servidores utilizando um único servidor físico, ou mais servidores físicos desde que tragam a vantagem de reduzir a quantidade de servidores, permite economia de energia elétrica, espaço, cabos de energia, cabos de rede e de quebra permite um melhor aproveitamento de hardware.

As tecnologias de virtualização já estão bem evoluídas, tanto em software como em hardware, então, virtualize!

 

Leave a Reply